Por que o nome do blog!!!!

“A felicidade está na trajetória.”
Por Este motivo somos os amigos que temos as causas que defendemos aquilo que comemos nossa música, nossos filmes, nosso gosto ou não pela arte, poesia! Pessoas que têm sintonia com a gente
Neste espaço só tenho Este compromisso de viajar em meus doídos e doidos momentos!
Aqui terei até os presentes que dei, que ganho.

TUDO FAZ PARTE DO QUE SOU!

Além de isto ser uma viagem, pois sempre pensei que me conhecia, mas quero a essência e convido vocês para que façamos esta viagem juntos. VALERÁ A PENA!
À medida que for escrevendo, vou me descobrindo!
MINHA LEVEZA, POR DIAS, O PESO DAS ALMAS DO MUNDO, POR OUTROS DIAS!
Minhas feridas cicatrizadas, ainda por cicatrizar, meus momentos de grande importância e, até, histórias que conto.

sexta-feira, 2 de outubro de 2009

QUÍMICA.



UMA BELA POESIA,TATUEI EM MIM.



DESAPEGO


Sempre é preciso saber quando uma etapa chega ao final. Se insistirmos em permanecer nela mais do que o tempo necessário, perdemos a alegria e o sentido das outras etapas que precisamos viver. Encerrando ciclos, fechando portas, terminando capítulos. Não importa o nome que damos, o que importa é deixar no passado os momentos que já se acabaram. As coisas passam, e o melhor que fazemos é deixar que elas possam ir embora. Deixar ir embora. Soltar. Desprender-se. Ninguém está jogando nesta vida com cartas marcadas, portanto às vezes ganhamos, e às vezes perdemos. Antes de começar um capítulo novo, é preciso terminar o antigo: diga a si mesmo que o que passou, jamais voltará. Lembre-se de que houve uma época em que podia viver sem aquilo - nada é insubstituível, um hábito não é uma necessidade. Encerrando ciclos. Não por causa do orgulho, por incapacidade, ou por soberba, mas porque simplesmente aquilo já não se encaixa mais na sua vida. Feche a porta, mude o disco, limpe a casa, sacuda a poeira.

Fernando Pessoa.




Postado por Cris Poulain.






FERNADO PESSOA-DESAPEGO.


MANDA EMBORA A AMARGURA!

AQUI,através desta menina,envio um recado a todos que não são amor,leveza,soprem seu lixo,soprem sua raiva,mandem embora tudo que te faz mal.Simples assim,com um sopro,forte,ou fraco,mas pratique o DESAPEGO

 

Tenho tentado muito. Ninguém sabe o quanto. Acredito que passei dos treinos, ou eles nunca passarão.
Será que nunca teremos uma verdade absoluta. Não, não teremos. Isto é uma verdade absoluta: que nenhuma verdade será absoluta, tudo é ponto de vista de hoje, que poderá ou não continuar a ser ponto de vista de amanhã.
Tenho tentado viver sem medo, tenho tentado andar. Andar torto, andar reto, andar na complexidade dos seres, na simplicidade dos mesmos. Só peço a Deus que não ande na mediocridade. Não é um pedido, é um suplício.
Tenho sentido que estou escapando de mim, estou sendo rotina, que aprisiona, falta de sonho, de intensidade de alma.
Não estou conseguindo me sentir pulsar, me sentir desejo, me sentir chocada.
A proximidade com esta morte, me consome.
Preciso mexer no lixo, urge que ele seja revirado, espalhado, até tocado, assim saberei por que estou morrendo.
Vou implorar, vou suplicar que não perca o desejo de cultivar o sentimento de viver o amor, a busca.
Não terei mais vergonha de me ajoelhar e pedir a Deus um pouco de ânimo.
Ânimo para ter os delírios que quiser as imaginações que quiser, mesmo que tentando me consuma na dor.
Ou vivo sendo um sendo algo que preste, ou serei burra até quando Deus quiser.
Burra em achar que em silêncio, que sendo sensibilidade aflorada, chegarei a algum lugar.
Mexendo no lixo, encontrei um cartão velho com palavras sábias sobre amizade, aquilo doeu.
Veio com a força de um rio selvagem um sentimento de amargura, uma grande amargura por dar mais do que receber. Dar e aceitar.
Foi o ato egoísta, de alguém egoísta que me acordou que me fez raiva, onde tinha muito amor.
Agora, neste instante, algo me ocorreu. Sentimento que me persegue há meses me confunde.
Entendi, enchi o coração com uma amargura que não me pertencia, mas hoje veio forte, veio com uma vontade de rir de mim, de ti, de nós.
Parece um vulcão ardendo em meu peito, uma raiva de mim.
Sentimento de quem prega o amor, mas que num belo dia, um idiota qualquer, de um canto qualquer te negligencia, te faz nada.
Aí tu acordas e sentes raiva por ter sido boa com quem não merecia.
Era o sentimento de enxergar quem meu amigo era de verdade, que me fez hoje raiva.
Foi bom vasculhar o lixo, descobri que não te quero mais, que me fazes mal.
Talvez, para quem leia a descoberta não seja interessante, mas ser mal amado seja lá por quem for, nos sufoca.Nos estraçalha.
Não mais me permitirei a este tipo de amor, amor de amigo que, na verdade é só um rosto na tela, não é amigo, é filho da puta.
Quanto alívio senti agora que descobri aquilo que me aniquilava.
Agora estou bem. Vou tomar um café gostoso com quem merece meu gostar. Com quem merece meu tempo.
Vamos a um bom café, AMIGOS?


Postado por Cris Poulain.

USE os sentidos,solte-se,sinta-se livre e AME.

QUÍMICA!

SERÁ QUE ELES ESTÃO PENSANDO em perfeições,ou naquímica que rola entre eles?

Então,nem sempre beleza é felicidade.como hoje. Não queria tocar, pois parece que quem é contra o excesso de plásticas é porque é feia, ou não tem grana. Não sou contra correcções que incomodam,mas,sim o exagero,pensando que ali,está a solução dos problemas. A mídia está pegando forte e com uma quantidade de programas que tiram possibilidades até de repensar,pois é muito grande o avanço e a quantidade de informações.“Parece “que a criatividade morreu, ou” foi morrida”, pois embora exista o fator ibope, acredito que nós precisamos, urgentemente, de programas abordando a nossa riqueza musical, assim como nossos escritores. Fico pensando nas adolescentes que convivo. Santo Deus, como há preocupação com o culto ao corpo.CUIDAR-SE, maravilha, ser cheirosa, ter volúpia. Mulheres não estão mais conseguindo discernir a gravidade da indústria da cirurgia plástica. É óbvio que estou abordando a questão de forma simplória. Tenho ligado a TV, não só a TV aberta, mas ambas, os programas estão abordando novas técnicas para rejuvecimento,como transformar-se em uma beleza padrão.Quem não gosta de ser bonita,quem não gosta de se sentir desejada,mas não são plásticas que segurarão um casamento,que nos fará acharmos príncipes encantados,que fará sermos mais desejadas.Até porque há uma confusão. A plástica foi feita para quem não é gordo,mas tem gordura localizada.Aí as pessoas ficam querendo emagrecer através de cirurgias.Fico pensando que algumas mulheres estão sempre disputando um lugar na passarela, uma vaga dea triz de cinema, ou rainhas de bateria. Não vou ser hipócrita.Ainda,talvez,vá fazer plástica,mas para alguma correção que vá me incomodar muito.Não vou ficar querendo,sempre,correndo atrás.Sim, adoraria ter nascido muito linda, mas nasci com esta cara, este corpo e, agora, tenho as marcas do tempo. Que posso fazer?Acontecerá com todos, mais cedo, ou mais tarde. Sei que a cada novela, algumas atrizes, voltam anos mais novos, mas elas vivem disto. Acordemos, nós não somos modelos, mas podemos fazer sempre o melhor, mas por nós. Não por nenhum homem. Só seremos amadas se não vivermos em função disto,pois quem isto transparece. Este sentimento de culto ao corpo é mais nosso. Chega desta competitividade. Beleza não garante felicidade, nem homem. Esquecemos que expressão, bom-humor, cumplicidade entre amigos, ter amigos, cuidar dos amigos, dos pais, dos filhos, abraçar é bem melhor que estar obcecada por a idéia da perfeição. Seja feia, mas não seja uma mulher vitrine, uma mulher robô.Claro que se você for bonita que bom,maravilha.Agora pare de se comparar com os outros, cada ser é único, ele tem a sua própria beleza, ou sua própria feiúra. rsrsrsr Tente valorizar as coisas boas que tens. Não existe manual para tudo, você não precisa ser sempre moderna, cool, sempre. Pense em alma,em palavras, em frases como deito a cabeça no teu ombro; lê pra mim, adoro teus beijos, pele com pele. Eu sei que estamos num mundo onde a beleza é fundamental. Que pensamos,com muito sofrimento, que seremos presas ou multadas caso exista sinais fora do padrão. Melhore sempre que quiser e puder, mas não viciem em cremes, massagens, academia e plásticas. Seja adepta da moderação, da a auto-estima e do prazer. Prazer com o teu homem, ou o simples prazer de te arrumar por ti, mas, relaxe, no sentido de tirar todo este estresse. No outro sentido, nunca. Eu, no inverno, mesmo que esteja dormindo sozinha, coloco um pijama bonitinho, uma tiara, uma flor no cabelo, tudo isto depois de um gostoso banho. E vou deitar ler, ver filmes, enfim me dar prazer. Agora, acompanhada, melhor não comentar. Brincadeira, meu sexo não tem manual de instrução. Acho que deixar as coisas correrem naturalmente, é o melhor caminho. Acredito que o importante é gostar de sexo, gostar do seu homem e de você. Enrole-se nele, solte-se, seja quem quer ser, o máximo que pode acontecer é ele não gostar, então não era para ser. Agora, se ele não quis você só porque não correspondeu algum atributo físico, deixa o homem livre para correr atrás de gente perfeita.. Ele não mudará,e tu não vais viver trocando partes para agradá-lo, OK? Agora não entrem nesta competição de egos. Pode ser apenas um dia, ou o sopro do amor eterno. Fica juntinho, só um corpo respirando. Role, brinque neste colchão, esqueça suas imperfeições, algumas até são belas. “Faça o amor grande, no breve espaço de beijar.” Enlouqueça, sussurre. Depois o resto é silêncio. “... Você deixa-o livre, porque sabe que é um ser individual, e sente a mesma reciprocidade. O comprometimento que existe deriva do sentimento que os une, não da posição social ou financeira; há tranquilidade e paz. Aqui, como nos demais, é lógico que pode surgir desejo por outras pessoas, mas somente nessa fase o desejAo será encarado como "atracão por alguém belo", e nada mais do que isso. Saciados, satisfeitos, não estão carentes ou desprovidos de algo, apenas ainda são humanos e sabem o que é beleza e sedução. Não há jogos, estratégias ou máscaras - simplesmente porque não existe a tentativa de aprisionar alguém. Há plena segurança do sentimento que um sente pelo outro.”. "O amor só é amor quando dois corações se unem num só coração" SAIBA AMAR E DAR AMOR E PARE COM ESTA LOUCA COMPETITIVIDADE. 

POSTADO por Cris Poulain.

MAIS UMA VEZ NÃO DESISTINDO de ser feliz.


quinta-feira, 1 de outubro de 2009

QUERIA entender o porquê de agirem sem coração?


MEU PORÃO...
Queria não tê-lo, queria ter só um jardim cheio de margaridas, flores que me encantam.
Mas, não, ainda guardo segredos, desejos, esperanças, mistérios que, ainda, não entendi.
Quantos labirintos terei que enfrentar, quantas charadas terei  que matar para ter PAZ.
Esta viagem é da vida, dos seres humanos, o porquê de criarem tempestades, de dizerem o que não sentem,de fazerem politicagem nos grupos que convivem,faz a politicagem até no AMOR.
Não dividirei isto com ninguém, ninguém entenderá a estupidez, esclarecer para quê?
Tenho ímpetos de resolver sem poesia, sem sabedoria, mas tu estás envolvido e, jamais, te compreenderei.
As pessoas sempre estranham minhas transparências: insensata, louca cheia de generosidade
FALAR TÃO FRANCAMENTE TE ASSUSTA, sabes que esta minha leveza de causa estranheza, pois o normal do movimento é odiar, é competir. O meu movimento é contrário.
O MEU GOSTAR,não me corrompe,sigo sendo a mesma de quando tinha 20 anos.
Deixarei quebrarem a cara, fui boba dei as dicas para me crescerem usaram para fazer política. Precisam ser reverenciados.
E, você, seria mau caráter?Antes pensava em ti, com carinho, querendo te acalentar, mas vejo coisas aqui, ali, que mostram que só tens na cabeça sexo.
A MINHA VIAGEM íntima diz que não é diferente deles, que detona, ou acaba com um,quando queres.É UMA COVARDIA, de muitos.
É UMA COVARDIA TUA, mas pelo menos, eu sei. SEI QUE, DE CERTA FORMA, aquilo que, realmente, queres não sou EU...
Por que, é fácil, não tenho vinte poucos anos desconfias não sabes como sou?
Sabes que podes confiar, agora, se os peitos, a bunda está no lugar que desejarias, disto tens medo. Tu és um prato cheio para a personagem IVONE, representada por Letícia Sabatella, em Caminho das Índias, até já te vi feito bobo tentando agradar uma, mas é teu carma.
“... quantas idiotas vivem sós, sem tem amor... ’’
Ainda levo esperanças e desejos, que guardo em porões, em vestidos que uso.
CANSEI de te enfeitar primeiro com canetinhas, depois com programinhas da internet, para te fazer mais bonito, por dentro, pois por fora, é apenas um homem que vive a fazer propaganda de si mesmo. Um homem viril, mas que, por momentos, parece ser alguém especial pela poesia, mas um poeta que vive a mentir, pior, mentir a si mesmo.
Mas tens medo de mim, por quê?
OLHA-me como quem não me vê, cada dia sente uma coisa, é um fraco, disfarçado de tranqüilo.
PARA TODOS que se acham muito espertos, que se juntam para acabarem com os bons, os sinceros, quero dizer que não tenho mais medo, nem me sinto mais frágil.
Tens muitos segredos, nem todos muito inteligentes, em minha opinião.
Dizem algumas bobagens, uma delas é achar que todas as mulheres estão à procura de homem. Muitas, sim, mas eu busco algo que jamais saberá me dar.
SEGUE atrás do Chapeuzinho, até entendes, pois só transas com nojo.
QUALQUER chapeuzinho te encantará.
O TEU olhar de bobo faz-me partir, antes mesmo de ter sido.
Colocas AMOR FORA, NÃO PORQUE é improvável, mas porque é fora do teu padrão.
A TUA frase de hoje, me chocou.
“TEM que ter bunda boa, só um rostinho bonito não me basta”.
ACEITO, SÓ NÃO VIVES RESMUNGAR.
EU tenho quem me ame, tenho segredos, de tudo que soube viver, dos amores que tive, dos
Amores bem vividos.
Nem estou a me gabar, mas é que procuro nos seres humanos aquele olhar que sinto que tenho, e é quando encontro este olhar de quem sabe se fazer amado.
Então acontece, mas, jamais saberão, nem tu, nem as pessoas que proteges.
Mas, olhando, de maneira mais racional, o teu encanto está na palavra, e, estranhamente, o teu desencanto, o que faz quere ficar longe de ti, também é a palavra sincera, mas burra e cruel, mas é teu direito e de todos os que querem viver assim.
Tenho dó, vivem o efêmero sempre.
Fazem conchavos.
Machucam os outros.
São vingativos, mas escolhas são escolhas e, por este motivo, não somos livres.

TEXTO DE Cris Poulain.


TENHO PRESSA.

Tenho pressa.
Não quero mais adiar para outra vida a minha vida
Quero para hoje o beijo que sonhamos
Não sejamos Dante e Beatriz
Sejamos,sim,quem quer ser feliz
Será que não somos possíveis de guarida

Será que ninguém nos ajudará
Quando juntos formos pecar
Sufoco:eu te amo
Meu coração urge
Venha,por favor
senão morrerei de amor.

(Cris Poulain)

A DITADURA DA BELEZA.

 A IMAGEM ACIMA É TRISTE,MAS ESTAMOS NOS DEPARANDO COM ELAS CADA VEZ MAIS.PARA SATISFAZER A SOCIEDADE,OS HOMENS?


ESTA IMAGEM PODE CURAR.ESTA IMAGEM PODE CURAR.........................ARTE,CRIAÇÃO,AMOR.
Desabafo de Herbert Vianna:

Desabafo de Herbert Vianna:

Cirurgia de lipoaspiração??Pelo amor de Deus, eu não quero usar nada nem ninguém, nem falar do que não sei, nem procurar culpados, nem acusar ou apontar pessoas, mas ninguém está percebendo que toda essa busca insana pela estética ideal é muito menos lipo e muito mais piração?Uma coisa é saúde outra é obsessão. O mundo pirou, enlouqueceu.Hoje Deus é a auto-imagem.Religião, é dieta.Fé, só na estética.Ritual é malhação.Amor é cafona, sinceridade é careta, pudor é ridículo, sentimento é bobagem. Gordura é pecado mortal.Ruga é contravenção.Roubar pode, envelhecer, não.Estria é caso de polícia.Celulite é falta de educação.Filho da puta bem sucedido é exemplo de sucesso.A máxima moderna é uma só: pagando bem, que mal tem?A sociedade consumidora, a que tem dinheiro, a que produz, não Pensa em mais nada além da imagem, imagem, imagem. Imagem, estética, medidas, beleza.Nada mais importa.Não importam os sentimentos, não importa a cultura, a sabedoria, o relacionamento, a amizade, a ajuda, nada mais importa. Não importa o outro, o coletivo. Jovens não tem mais fé, nem idealismo, nem posição política. Adultos perdem o senso em busca da juventude fabricada. Ok, eu também quero me sentir bem, quero caber nas roupas, quero ficar legal, quero caminhar correr, viver muito, ter uma aparência legal, mas... Uma sociedade de adolescentes anoréxicas e bulímicas, de jovens lipoaspirados, turbinados, aos vinte anos não é natural. Não é, não pode ser..Que as pessoas discutam o assunto. Que alguém acorde. Que o mundo mude.Que eu me acalme. Que o amor sobreviva. 'Cuide bem do seu amor, seja ele quem for.



Cirurgia de lipoaspiração??Pelo amor de Deus, eu não quero usar nada nem ninguém, nem falar do que não sei, nem procurar culpados, nem acusar ou apontar pessoas, mas ninguém está percebendo que toda essa busca insana pela estética ideal é muito menos lipo e muito mais piração?Uma coisa é saúde outra é obsessão. O mundo pirou, enlouqueceu.Hoje Deus é a auto-imagem.Religião, é dieta.Fé, só na estética.Ritual é malhação.Amor é cafona, sinceridade é careta, pudor é ridículo, sentimento é bobagem. Gordura é pecado mortal.Ruga é contravenção.Roubar pode, envelhecer, não.Estria é caso de polícia.Celulite é falta de educação.Filho da puta bem sucedido é exemplo de sucesso.A máxima moderna é uma só: pagando bem, que mal tem?A sociedade consumidora, a que tem dinheiro, a que produz, não Pensa em mais nada além da imagem, imagem, imagem. Imagem, estética, medidas, beleza.Nada mais importa.Não importam os sentimentos, não importa a cultura, a sabedoria, o relacionamento, a amizade, a ajuda, nada mais importa. Não importa o outro, o coletivo. Jovens não tem mais fé, nem idealismo, nem posição política. Adultos perdem o senso em busca da juventude fabricada. Ok, eu também quero me sentir bem, quero caber nas roupas, quero ficar legal, quero caminhar correr, viver muito, ter uma aparência legal, mas... Uma sociedade de adolescentes anoréxicas e bulímicas, de jovens lipoaspirados, turbinados, aos vinte anos não é natural. Não é, não pode ser..Que as pessoas discutam o assunto. Que alguém acorde. Que o mundo mude.Que eu me acalme. Que o amor sobreviva. 'Cuide bem do seu amor, seja ele quem for.

POSTADO POR CRIS POULAIN.

MULHER!

...De louca e de biruta

Toda mulher tem a conduta

E a culpa disso tudo

Dessa volúvel mudança

É a alma feminina

Solidária cafetina

Caridosa anfitriã

Uma vez recebe o Cristo

Uma vez é pura fé

Outra vez recebe o demo

Uma vez é cabaré

E a louca leva a culpa

Mas a culpa dela não é ser

puta ou ser santa

Depende da situação

Há dias que é de reza

Há dias que é de tesão

Faz parte da sua alma

Essa estranha turbulência

És puta, és santa

E és louca na essência


Texto de Toninho Neto, do Livro Mãe na Zona,

Recebi este texto de minha amiga ALEXIS,uma nova,mas já velha conhecida pelo afetoque criamos em tão pouco tempo.


Que o outro nunca seja indiferente.Que o egoísmo nunca seja indiferente.Que o amor do outro nunca seja indiferente.Com certeza,a afetividade,o entregar-se manterá tua sanidade,ou resgatará aquilo que pensas não mais existir.CASO TENHAS DESISTIDO DE TI,idiota,NÃO DESISTASDO OUTRO.


Toca no outro,chega perto.


Olha no olho.

Abrace o amigo,abrace o amor.

Tire a máscara para ver que há gente,muito gente.

TEXTO DE CRIS POULAIN

A ALMA MATERIALIZADA.

Busque sempre ter uma bela alma,isto só fará bem para você.SER MELHOR,nos faz feliz.
As pessoas vivem questionando se alma existe. Acredito que SIM.
Ou melhor,não tenho a menor dúvida disto, só não sei se está dentro ou fora de mim.
Acho que os dois.
Primeiro preciso dizer o que creio ser alma a maneira que me relaciono com o outro, aquilo que dou aquilo que consigo passar e fazer esta pessoa melhor.
Seria o EGO o contrário da ALMA. Para mim isto é um conceito válido· Esta alma vive dentro de mim,quando resolvo as minhas coisas interiores,está fora quando uso palavras, ações, vivências para encontrar o outro.
  Queria ler o outro, saber como ele se sente, o que sonha, se gosta de poesia.
  A alma do outro é outro mundo. Minha loucura, minha sanidade, meus devaneios, dependerão de como lido com os sentimentos que me causam estranheza, que me machucam. Revido?Sei perdoar?Vivo uma vida de mentiras?Tenho coragem de não ser omissa.
Sou justa, sou capaz de me doar. Sou capaz de evitar aqueles que precisam, ou ofereço meu acalento, minha amizade.
· Dou mais valor aos sentimentos do mundo?Ou a andar com um amigo que me trará prestígio?Perece bobagem,mas isto revela a minha alma.
· A maneira que amo.
· Eu entendo de alma, principalmente porque enxergo a dos outros nos olhares que trocamos, nas confidências. Na capacidade de perdão..

Minha alma marerializada,como seria?
Esta alma materializada vai mudando, conforme vamos mudamos.
Ou temos mais alma, ou mais ego. Até que ponto ter um ego saliente é ter menos alma?
Sei que quando menina, minha alma era muito ligada a do meu avô, da minha avó.
Fui a grande paixão dos dois. Nesta época, com certeza, atrás de mim existiam chocolates. Bichinhos de pelúcia me acompanhando, apesar de não vê-los.

Meu avô morreu muito cedo.
Depois que ele se foi ficou na minha cabeça a um sofá, que era onde brincávamos também onde ele me fazia dormir. Este sofá acreditam que mostrava a minha perda no momento. Ele era minha alma materializada.
Depois, como os meus pais eram muito vaidosos, muito preocupados com amor dos dois, esqueceram um tempo de mim.
Nesta fase, acho que os vestidos da minha mãe, os batons, brincos, andavam junto com os brinquedos que ganhava, mas não supriam à presença deles,mas isto foi um tempo depois que amadureci,acho que ambos amadureceram também. Muito estranho, pois eram amorosos, afetivos. Perderam-se no início da caminhada. Depois foram muita alma, tiveram inicialmente fases de EGO exacerbado.
Quando fui estudar os livros me alimentavam a alma, a música fazia ter mais alma. Uma alma melhor.
Os amores foram chegando, a sensualidade despertando, os amigos verdadeiros ficando, fazendo parte da minha vida até hoje.
Acho que nesta fase um quadro surreal me acompanhou, pois sentia certa estranheza em relação a mim e a maneira como interagia com o mundo.
Cedo casei, esqueci um pouco de mim. Acho que os cadernos, as fraldas, faziam-me alguém que não tinha tempo de pensar, de sentir. As fraldas eram minha alma marerializada,a maternidade.
Creio que o meu marido estava comigo, mesmo quando não estava, assim como meus meninos.
Acho que até aí tinha um brilho maravilhoso nos olhos. O brilho dos meus olhos eram a minha alma.
Num dia, acho que uns dos piores da minha vida, acharam que tinha perdido minha alma.
Só a dor e os meus silêncios me acompanhavam, mas os amigos novamente me salvaram de me tornar uma desalmada. Uma amargurada.
Eles existiam e me amavam. As pessoas sempre disseram que eu tinha algo de especial.
Escuto isto sempre. Tenho uma amiga que tem o apelido de Mana.
Dia destes, estavávamos conversando e ela disse: Cristina ame-a, ou deixe-a.
Nesta época, a mão, os braços materializavam a minha dor, pois era muito acalentada.
Minha alma gritava, voltou a querer. Não saí amarga do episódio. Saí diferente, muito diferente.
Hoje sei que minha alma são meus silêncios, meus quereres, meus gostares, materializada nas pessoas que convivo, nos livros que leio, nas músicas que ouço. Na vontade de ser melhor. No afeto, na sabedoria que tenho, no conhecimento que me falta. São duas coisas distintas. Sou sábia, mas falta conhecimento e cultura. Hoje tenho meus sonhos, tenho várias almas, meus silêncios que me acalmam.
Na poesia que me toca, na dor e na alegria do outro.
Na certeza, que a total satisfação não faria ninguém feliz.
Não tenho raiva dos homens, mas acho que são fracos e nenhum me dará integralmente aquilo que quero.
Sou intensa. Gosto de integridade, de gente.
Hoje minha alma é materializada por a minha relação com os meus próprios sentimentos .
E a busca incessante por ser melhor. Poderia materializar este momento com uma lâmpada maravilhosa,com cores diversas,que faz com que estas várias cores da lâmpada,mostre a confusão de sentimentos bons,confusos,desconhecidos,mas todos me remetem à LUZ.
LUZ, BRAÇO, MÃO, POESIA, LIVROS,FILMES,MINHA CAMA,MEU QUARTO e tudo que está dentro dele, mostram a minha alma.
· Meu desejo, minha sensualidade, a maneira que lido com ela. Como posso marerializá-la? Não é fácil,mas sinto que na minha vaidade,nas minhas roupas,no meu cheiro,no meu andar,no meu olhar, no meu jeito caprichoso de ser.As coisas que uso,as coisas que falo,são parte do processo de sedução.
· Acho que de tanto buscar minhas almas se tornaram mais fortes que meu EGO.
· Em um momento sou eles,as pessoas que tenho uma interação, em outro eles são eu.· Olho tudo isto, minha alma materializada nas minhas criações, nas minhas ações, nas minhas transformações e, principalmente, na capacidade de fazer o outro melhor. Esta interação é a minha ALMA, na medida em que não mais sei quem sou eu, quem são eles.
· "SE mais ALMA tivesse, mais ALMA daria."
· Temos cinco ou seis sentidos para reconhecer nossa alma e a alma dos outros.
Não é fantástico. Uma grande alma faz mágica para transformar em luz e sorriso às dores que sente na alma.
· “Grandes almas sempre encontraram forte oposição de mentes medí­ocres.

Albert Einstein

“Não existe comportamento que a alma não revele.”

Eu sempre esbarrei em grandes almas.

(Cris Poulain)

TRECHO DE ALICE NO PAÍS DAS MARAVILHAS

Nesta direção", disse o Gato, girando a pata direita, "mora um Chapeleiro. E nesta direção", apontando com a pata esquerda, "mora uma Lebre de Março. Visite quem você quiser quiser, são ambos loucos."
"Mais eu não ando com loucos", observou Alice.
"Oh, você não tem como evitar", disse o Gato, "somos todos loucos por aqui. Eu sou louco. Você é louca".
"Como é que você sabe que eu sou louca?", disse Alice.
"Você deve ser", disse o Gato, "Senão não teria vindo para cá."
Trecho do livro 'Alice no País das Maravilhas'

segunda-feira, 28 de setembro de 2009

ALICE no PAÍS das ARMADILHAS.

Alice era uma garota bem legal, não era lá uma Vênus, mas até que tinha seus atrativos. Uma das características mais notáveis de sua personalidade era sua capacidade de fazer amigos e entregar-se ao afeto, sem medo e sem exigências. Ela era carismática, leve, cool,enfim feliz e cheia de estratégias e teorias malucas,que estava sempre aperfeiçoando.Queria suas teorias perfeitas,pois ela tinha certeza que as malucas teorias de Alice salvariam o mundo.Cedo ela percebeu que os homens que ela mais atraia eram especialistas na arte da sedução.Diziam a mesma coisa para todas. Não iria com esta descoberta, que fez cedo, deixar de seguir sua trajetória maluca. Pensou que antes de ser machucada, mudaria. Seguiu feliz e confiante a navegar pelo mar profundo da sedução. Então ALICE pensou: não viverei em função de meninos e, também,quando me tornar uma mulher,serei diferente. Não me vestirei para conquistar homem nenhum, mas sim para me sentir livre, bela e confortável. Não me sacrificarei naqueles saltos enormes. Apenas o dia que quiser. Não serei nada daquilo que todos pregam sobre o amor. Pode dar certo ou errado. Azar o meu se minhas teorias falharem. Ela se tornava cada vez mais estranha, para os outros, pois ele tinha consciência do que fazia. Começaram a formarem-se nuvens e tempestades. Suas amigas andavam sempre dizendo: coloca mais maquiagem, coloca a calça mais justinha. Ela não ligava, achava as amigas lindas, mas queria ser ela própria. Não queria viver em função de homens, de conquistas, mas por não querer viver em função disto que mais e mais amores surgiam. ALICE com seu nome forte, mas sua meiguice ria com os rapazes, dançava muito. Era ela uma verdadeira visão bucólica em meio ao mundo tão complexo. Criou-se uma contradição na cabeça de Alice. Seria sincera e deixaria os sedutores livres, pensando que ela acreditava em tudo, deixava-se amar e ser amada, mas correr o de sofrer. Ele nunca mais teria certeza que um homem estaria dizendo aquilo e sentindo aquilo só por ela. Começou a ficar triste, coração apertado, magoado. Percebeu que era forte a possibilidade de ter perdido aquilo que ela mais cuidava. Suas verdades. Ficou aturdida, apesar de saber escolhas fazem parte da vida. Pensou: “vou entregar-me”. A vida é uma sucessão de boas e más experiências. Se o acaso tiver juntado duas pessoas que nasceram uma para outra, ACHOU QUE ERA OBRA DE DEUS: UMA OBRA PRIMA, duas pessoas apaixonadas, loucamente apaixonadas. Ela não deixaria de ter este gostinho delicioso. Voltou àquilo que era quando bem menina, pois menina, ainda era, mas já mais madura aceitou poderia amar, com entrega, com paixão. Voltou a sua essência e tenho certeza que Alice, hoje, sabe disto melhor que ninguém que não se foge a essência por mais que queiramos. Não deixava o bichinho da incerteza, mas viver deste modo também não a fazia feliz. Ela tinha nascido para ser boa, gentil, transcendental e visceral. Jamais permitiria que a deixassem cair no morno. Logo conheceu alguém e casou. Casaram novos e apaixonados. Cedo tiveram filhos, mas um dia foi  foi machucada profundamente. Muito fundo. Achou que morreria, mas como era cheia de amigos, cheia de afetividade, seguiu uma nova vida, mas não por muito tempo. Acabou voltando para quem tinha sido magoada. Ninguém entendeu muito bem sua decisão. Mas não foi assim, ela voltou, mas o tempo que se dedicou as suas teorias não foi em vão e ela resolveu aplicá-la na sua vida. Alguém que amava, mas no restante a história tudo é banal, ela perdeu algo que ela pensava que era dela, não o homem, mas a história deles, mas nada é realmente nosso. Ninguém é de ninguém, mesmo. Mas, por alguma razão que ninguém até hoje entendeu é o motivo que Alice resolveu ficar com sua família. Mas a companhia dele me faz bem dizia ela, gosto dele e não queria ser privada dessa gostosa sensação de cuidar/acarinhar/mimar/beijar quem eu gosto. 
Todos desconfiavam que não fosse verdade, pois ela poderia viver outro amor, mas, eu até hoje não sei bem. Quando questionada dizia que tinha uma teoria e estava feliz. Eu posso ter tudo. É só não ser convencional.Nunca ninguém entendeu isto! Agora que entra os fios de linha desta longa história. ALICE amava a avó e, quando pequena, sua avó tinha sonho de ver Anita bordando, tricotando, mas ela nunca quis. Seu planeta era outro. Vivia lendo, assistindo filmes este mundo é que a fascinava . Ela se sentia o personagem da tela, autores que lhe fascinavam. Às vezes,se questionava se estava indo com muita sede ao pote temendo por quebrá-lo, vertendo o mel em fel!Sei lá diziam até os mais íntimos.Também diziam: sei que nada sei e quanto a quando se trata de ALICE!!! Naquele dia ELA parou em frente a uma loja de fios de linha de todas as cores. Ela ficou olhando encantada. Adorava cores. Então pensou um dia terei que me acomodar. Será que tricotarei e minha avó amada de onde esteja ficará feliz. Não feliz ela não estará, pois fiz coisas que ela jamais concordaria. Mas ninguém saiu machucado Apliquei minha teoria, estou sendo feliz e todos estão. Naquele dia escreveu um e-mail para alguns amigos com os seguintes dizeres:Não julguem ALICE, pois vocês nem a conhecem e nem sabem qual era sua teoria. Nem nunca saberão, pois estão pensando errado. Ela jamais conseguiu fugir da sua essência. Sua essência é linda. Talvez não combine com este mundo. Mas não é para ser aceita pela maioria, apenas é para fazê-la feliz e todos que a rodeiam, Quem a conhece, que são poucos, sabe o quanto ela consegue ter “uma estranha lucidez.” Sei que nada sei que ALICE lida com o mundo de forma muito peculiar. Sei, tenho certeza, que ela jamais fugiu da sua essência. E não faria ninguém sofrer, também aprendeu que suas teorias a salvaram da amargura. Ela foi ela é ela será sempre uma mulher muito especial. Não esqueçam que não adianta tentar fugir da sua essência. Anita sempre será ela mesma. Uma deliciosa mulher, cheia de teorias que cria para fazer o mundo mais bonito e melhor. Alice continua achando que duas almas que o acaso uniu, duas almas apaixonadas são uma OBRA de ARTE. UMA OBRA de DEUS. ALICE acredita no amor. Esta história não é real, foi baseada em conversas com pessoas durante minha vida.

Poderia ser a história de qualquer mulher!!!

(Cris Poulain)

Em momentos uma contadora de histórias....

ELA DIZIA  a vida é um JOGO DE XADREZ.

SÓ VER NÃO BASTA.


MESMO EU ACREDITANDO QUE LIBERDADE É ALGO UTÓPICO,
SAIBA NAO SÓ OLHAR,MAS VÁ ALÉM,AQUILO QUE É SE CHAMA ANÁLISE E CRÍTICA,MAS É IMPORTANTE,NA MEDIDA,QUE SAIBAIMOS VER,ENXERGAR,ANALISAR E FORMAR A SEUS PRÓPRIOS CONCEITOS.

JÁ É UM PASSO PARA SERMOS MAIS LIVRES.

POSTADO por CRIS POULAIN.

VIAJANDO POR OUTROS MUNDOS.

introdução de texto de Marta Medeiros, do dia 17 de Agosto de 2008.“Ao nascer, recebemos o mesmo dote: família, amor e ensinamentos. Para quem é carente de imaginação, isso basta como banaliza”.Mas há os desassossegados de nascença.Louvado seja.”Eu, logo que li esta introdução, disse para mim mesma, ainda bem que alguém entende que têm seres humanos assim. DESASSOSSEGADOS, INQUIETOS. Desta forma me sinto menos ET, menos estranha neste mundo. Já, Camus, falava em ser estrangeiro. E como Há identificação com ESTRANGEIRO”.Quanta vez disse frases como: eu não nasci para este mundo.Não me adapto a este mundo.Esta sensação, comum nos adolescentes, não é uma novidade.Existe necessidade de fugir das essências, procurar, experimentar.Esta viagem pelo conhecimento é importante, pois saberei um dia se sou uma garota marciana.Mas, mas importante que isto, se ser marciano é um ato inteligente, ou conviver com os padrões.Queria ser classificada na segunda opção, mais saudável, menos arriscado, mais serenidade.Mas é o que fazer com esta imaginação?Aquilo que faz um me imaginar um mil situações, em acontecimentos bons, inesperados.E, os romances?Sofreriam de adornos, enfeites.É tão bom nem que seja para depois percebermos que a realidade é outra.Por que passar por este processo?Por que não enfrentar logo os amores como complicados e cair fora.Mas, por outro lado, como seria a literatura.Os poetas, os músicos, os cineastas.Creio que todos têm inquietude.Acho que estou preste a aterrissar.Voltar de outros mundos que andam.Acho que chegou a hora, só que já disse isto tantas vezes.Sei que é inteligência emocional viver neste mundo sem sofrer com a distância entre aquilo que sentimos, aquilo que queremos e, finalmente, aquilo que temos.Mas, tenho um olhar que tudo vê, tudo sente, os olhos abertos, à vontade de criar, de vivenciar.Não degustando, não fazendo esta viagem pelo auto conhecimento, de dentro para fora; de fora para dentro.De superficial para o profundo; do profundo para o superficial.Todas as coisas que viveram, minhas amigas e nossas trocas.Os homens e seus ensinamentos.Preciosos, instáveis, alguns, volúveis outros, apaixonados outros, carinhosos muitos.Quem seria EU sem meu pai, minha mãe, meus filhos, nossos contatos e tudo que aconteceu entre nós nesta vida.Minha vida é rica, rica.Mas foi por OUSAR, por querer experimentar.Na minha viagem saberei que direção tomar.Este texto eu dedico a minha mãe, que jamais foi compreendida e,também para me ajudar,pois,assim como ela,já sofri o preconceito de me sentir em outro planeta.Uns seguem assim até o final.Que acontecerá comigo, com meu olho que busca?“Tem gente que prefere se manter estrangeiro por orgulho, outros por medo”.No meu caso, é tendência.Gosto de singularidades, particularidades!Tenho dificuldade de crescer.Por isto minha relação com os jovens me faz feliz.Assim como minha mãe,ou mudo,ou pago um preço alto.Ou acho um meio termo.Só sei que não dá para brincar com isto,pois esta incapacidade de lidar com o mundo,matou minha mãe

(Cris Poulain)

MULHER.

AUSÊNCIAS.

FOME DE VIVER.

SEM MÁSCARAS.

Quero que sigamos assim, me desvendando devagar, se entregando lentamente, nós dois, dias sem pressa. Em outros,nem sempre nossos desejos coincidem,temos urgência, mas silenciamos. Quero ser achada, descoberta, vista como sou. Mas, só por ti. Ninguém mais me tem serventia. Quero que ame os pequenos defeitos, as cicatrizes da vida, a alegria de viver que elas não me tiraram. Veja até minhas olheiras cansadas. Mínimos detalhes, até minhas pequenas rugas. Não me importo. Mas, saiba me amar como quem brincas de tatuador, confeiteiro, pintor... Faz um desenho em mim, com chocolate e, depois, brinca de chocólatra, degustando-me devagar.
Só não tente criar em mim um narizinho de palhaço, esta fantasia só para brincar na avenida, nem tente meus ouvidos, ou me cegar, pois estas não habitam em mim. Caso esteja com má intenção, me iludir, este será seu FIM, pois creia certas coisas não tem perdão.
SAUDADES que dói.
Vem logo.

Texto de Cris Poulain.

USANDO NOSSOS SENTIDOS.

CINCO SENTIDOS
Eu só peço a Deus que a morte não me ache um dia solitária, sem fazer aquilo que devia e queria. (trecho adaptado da música de MERCEDES SOSA. Adaptação somente do título)Quando pensamos na vida, pensamos na morte. Pensamos em viver bem, em usar nossos sentidos, que alguns dizem ser quatro.Outros ainda dizem que temos o sensorial, a intuição, coisa de poucos. Creio que tenho, pois não são poucos, aqueles que me chamam de bruxinha. Que digo e as coisas acontecem. Isto que chamam de bruxaria, nada mais é senão usar bem os cinco sentidos.Não olhar apenas para dentro de nós mesmos, de nossas crises existenciais.É como se colocássemos, tivéssemos a visão de um ser em total abandono e nada fazermos.Algo que se banalizou em grandes cidades.Agora, se além de ver, agíssemos. Usássemos os sentidos para ver, depois ouvir, depois tocar, um simples toque. Será que teríamos coragem. A ousadia de transcender. Entrar dentro do outro. Como uma incorporação mútua.Uma cena utópica, digna de ser exalada de inverossímil. Um dança inusitada.Não chego a tanto, mas vamos morrer com medo, com medo do mistério, do amor do desconhecido.Não deixaremos nossa alma florir, porque um dia ela foi machucada pela dor.Quanta contradição. Deixar de explorar todo ser que sonhamos somente por medo.Meu amor venha intenso, venha sem medo. ”Venha com pisar firme.”"Nunca deixe que o amor te seja indiferente."Que a tristeza do amigo, que o olhar de quem te ama não tenha resposta.Nunca deixe tuas mãos paralisarem, nem para tocar amigo, nem para saciar que o desejo intenso de prazer.Nunca deixe que o teu querer seja menor que o teu amar, o louco gostar.Grita de dor, de prazer, de angústia, mas GRITA. Implora o Deus por teu querer.Sai desta inércia, não deixa que as forças se esgotem que aquilo que busca se perca.Quem é?Para onde te levas esta caminhar incerto,Este monte de contradição que faz aprisionar teu coração.Estás louco, sim estás. LOUCO E CEGO.Será o MEDO, A LOUCURA, a AMARGURA que coloca entre grades, coloca aprisionados teus intensos sentires.Senão fizeres nada por ti, por teu amor, pela mulher amada, faz então pela humanidade.Usa teus sentidos, idiota, usas para acalentar o próximo, para ver aquilo que realmente merece ser visto para sentir aquilo que vale a pena ser sentido.Fazes bondade.Fazes amor.Fazes justiça.Fazes mais ação.Fazes menos silêncio.Reconhece o que merece atenção: ATITUDE“Só um traidor faz mais estrago que um incêndio.”“Não deixe toda lágrima inocente desta gente.”Não deixa o sofrer de quem te merece ser indiferenteNão deixa a dor de quem sofre te ser indiferente.Se eu tivesse o dom de ser ouvida.Diria que fizesses da palavra, ação.Da razão, coração.Das dores, cores.Das mágoas contidas,histórias bem vivida.Sou o sexto sentido, aquele que vê além.Tá na hora de sair do sonho.E buscar bem além“Só não quero que a morte me encontre solitária, sem fazer o que eu queria.”Vagando como fantasma.
(Cris Poulain)


Cansada de esperar!! Coisa que o mundo precisa demais.ATITUDE

O SILÊNCIO QUE PRECEDE O ESPORRO...


“O silêncio que precede o esporro”(Somente o título não é meu)
O texto foi escrito por mim..
Dias existem que nada temos a sonhar, dias em que nós mesmos desencantamos.
Ficamos meses amando, decidimos terminar com todas as expectativas, com todos os sofrimentos, com todo o sentir que nos sufoca, todo sentir que nos faz invisíveis.
Não existem mais sonhos para sonhar, fica só a saudade do amor que poderia ter sido, sentimos falta de um sentimento que mal nos fazia, paradoxal, mas real.
Fico a pensar que o mundo não pára para a dor, não pára porque alguém nos injustiçou, não pára porque levamos á sério.
O mundo segue mesmo que o nosso sentimento seja de insanidade.
De vontade de gritar a todos aquilo que existe em nós, no nosso mais secreto pensar.
Quando precisastes, ninguém quis te ouvir.
Tu plantaste ternura, coragem, verdade, errantes pesares, mas ninguém quis se envolver.
Muitas vezes sentimos revolta, uma imensa tristeza.
Sabemos que existe o mal querer, a mentira mascarada, mas nos iludimos. Acabam desculpando os todos. E, os tolos.
É normal ser selvagem!
É normal ser indiferente a tua dor.
É normal ser invisível, quem sabe o outro é mais interessante.
É normal não querer ser amarga.
É normal amar e não ser amada.
É normal fazer piada.
É normal querer voltar para tua vida.
É normal errar.
Vamos perdoar é nobre.
Mas um dia tu acordas.
Vê gente que é gente ali.
Gente que é gente te oferecendo
O abraço, o beijo, o acalento.
Sentes a face ruborizada de vergonha.
Vergonha de quem ficou esperando aquilo
Que não existiu.
Neste dia, tua alma não floriu.
Tu acordaste e reagiste.
Foi o silêncio da elegância.
O silêncio que confiou na mudança.
Mas, nada aconteceu.
Os tolos idolatrados.
Seguiram muito passados.
Então, acontece o esporro.
Do teu jeito, mas acontece.
Ficas em contradição entre ser
Elegante ou ser agressão.
Decides sair leve.
Pode até chover neve.
Mas não te arrependerás.

O ESPORRO CHEGOU.
Não é bom, nem ruim.
Apenas necessário.


(Cris Poulain)
O título é em homenagem ao meu filho,Bruno
que ama o Rappa.
O texto nada tem a ver com o grupo,mas o título é de um DVD deles,ou música.

SEJA MAIS VISCERAL.

SEJA MAIS VISCERAL,SEJA MENOS ARTIFICIAL.

Sim, você passou a vida seguindo padrões, evitando a essência. Até acho que não mentes, pensas que isto é felicidade. Onde está à beleza da tua vida, na tua alma, na tua capacidade de interagir com o outro, na capacidade de chegar perto, ou no teu carro, na mulher linda que tens ao lado, mas não amas, pois amavas a feia, mas tinhas que ficar com esta, pois ela te dava a notoriedade que a tua mediocridade não deixava ser notada. Não sou contra conforto, nem beleza, nem dinheiro, mas sou indignada com quem não sente falta de falar de amor, ou desamor, de filosofar, de música, enfim sou contra o vazio que algumas famílias vivem. Onde está a beleza das tuas atitudes?Na maneira de te relacionares com o outro, na tua capacidade de fazer amigos, na tua vontade de conviver com jovens, de saber aquilo que eles sentem. Ou a tua beleza está no teu sofá, nada contra um belo sofá, mas contra não enxergares o sofá e não pensares que sentado ali poderias vivenciar o mundo da sétima arte,ler poesias e amar.Será que neste sofá sentam alguns convidados para uma festa, ou sentam verdadeiros amigos?Este vazio pode aumentar até transformar-se em gastrite, em dores musculares. Ainda tem tempo de uma revolução, de uma grande revolução, nenhum cargo que ocupas, nenhum status pode te obrigar a viver sem alegria no coração. Joga fora o teu lixo, menos, neste caso, é mais. Tiram aos maus amigos, as vitrinas, os robôs. Nada pode conter a vontade de vida e revolução da qual o homem está sempre em busca nos perímetros ampliados dos sentimentos e paixões intensas. A razão e a paixão são lados falseados na mesma moeda que não passa de uma criatura que vive mudando no tempo histórico imbecilidade atrasada da prisão dos conceitos reaccionários. Bem-aventurados aqueles que sabem como sonhar, que sabem ter os verdadeiros valores, preservando a sua sanidade. O sonho da vida me trouxe a beleza de firmar o pé no solo Mito da bem-aventurança daquele que sobe uma montanha e sabe que continuará subindo, mostrando que o seu caminho lhe trará vitórias e mais vitórias, nem alienantes, nem materialistas e automatizadas, que não te permite o viver os melhores amores, os grandes quereres. O homem se relaciona com a vida em um jogo mecanizado, cujas palavras precisam ser alimentadas pela espiritualidade constantemente. Sejamos honestos com a nossa natureza bela, sejamos fiéis a tudo que nos faz crescer. Tente, invente teorias, seja inventiva e pare de acreditar em tudo que dizem os outros, ouve mais teu coração. Sente o ser humano que está ao teu lado, assim como aproveitas tudo que adquires para ser feliz. Não nos deixemos transgredir por uma vivência mal interpretada do mundo. É em atitudes originais e destemidas que encontramos a paz, orgasmos inimagináveis, nossa renovação e desmistificamos a vivência que não é verdadeira. Seja feliz, como puderem, mas tentem o melhor.


(cris Poulain)

ACEITE O DOCE E O ATROZ,os dois coexistem.

A vida da gente é uma engrenagem que nem sempre faz sentido,que nem sempre tem explicação.Deixemos isto para ciêencias exatas,para construção de pontes,de edifícios,que,com certeza,não podem cair. A vida,assim como tudo que é abstrato,pode ter falhas.Altos e baixos..Desejamos,sempre,que ela seja ordenada.Acho que,se pudéssemos,distriburíamos senhas,faríamos filas dos nosso pensamentos.Isto devo pensar,aquilo não devo.
O mesmo acontece com o SENTIR.Queremos sentir,amar de maneira que não deixe uma brecha para sofrimento.
Vivemos de maneira rotineira,por necessidade.Agora não podemos sentir,amar com o mesmo controle com que fizemos uma lista de compras.A lista é feita com obejetivo de não comprarmos o desnecessários.Na vida,no dia-a-dia temos que nos despojarmos de roupagens que chegam com atitude defensiva.Estranho que vivemos reclamando da rotina,do tédio,mas não deixamos margem para o inesperado.
Quando chega sentimos algo forte,aquela sensação de quimíca no ar,surtamos.Tememos o desconhecido.Será que é tão difícil entender que,muitas vezes,precisamos do estranhamento,da desordem,do caos,pois quando ele se instala,aí,mexemos não em gavetas,que guardam nosso passado,mas também nos nossos traumas,nossas frustrações,nossos momentos mal sucedidos,nossos amores mal resolvidos.
Aceitemos nossos momentos de gavetas em ordem,mas não entremos em pânico quando percebemos que o desconhecido está surgindo em suas mil facetas.Dar certo,ou não é algo que não nos pertence.
Aquilo que nos pertence é o desejo de fazer dar certo,o resto é o resto.
Vamos deixar todas os bons encontros não acontecerem por o mistério que ele esconde.Não deveria ser o mistério o elemento mais interessante.
A expectativa é um substantivo abstrato,ela só exixte em alguém.Ela é muito gostosa,nos impulsiona,nos faz corajosos.Deixemos a vida entrar em suas surpresas.É necessário um estanhamento para mexermos nas gavetas da alma.Quando pensamos que tudo está em ordem é que temos febre,enxaqueca e outros tantos sintomas físicos que se manifestam para dizer que estamos morrendo lentamente.
Aceitemos momentos de altos e baixos.De andarmos na contra mão.
Nisto consiste a sabedoria.
Para sermos inteiros,primeiro temos que ser fatias.
Fatias que,aos poucos vamos entendendo,degustando,mas sem susto
. "Não adianta fugir/Nem mentir/Pra si mesmo agora/Há/ tanta vida lá fora/Aqui dentro sempre/Como uma onda no mar/Como uma onda no marComo uma onda no mar..."(Como uma onda - Lulu Santos)


(Cris Poulain).

AMOR IMPROVÁVEL.

para um amor improvável

vejo seus olhos vermelhos, fantasmagóricos mas também os vejo verdes, castanhos, como se ambos, bêbados, rissem da vida de toda amargura, sofrimento, estupidez curto seus lábios indecentes, ávidos suas palavras confusas, sua doce loucura te compreendo, por isso não sirvo pra ti conheço sua timidez, sua solidão, e esperança sua sede de viver e fome de morrer sei quando está tão louca, e parece boa e quando, boa, se finge de louca te beijo em meus sonhos, meus pensamentos te escuto em silêncio, vejo suas fotos mas não me confidencie nada, nem me fale de seus amores nada de suas paixões, tampouco de sua última foda não me interessa se gozou, ou se o pau do cara fraquejou quero curtir, quieto, seu brilho intenso sua confusão angelical seu jeitinho de santa seu olhar infernal sua bunda maliciosa te beijo, moça bonita suas mazelas, chagas, e fraquezas, abençoo beatifico sua distância e te vejo nua em sua prosa, versos e alma pura!

Poesia de um poeta beat,Cass,dedicado a Helena

FOI COLOCADO NA COMUNIDADE,me identifiquei.

domingo, 27 de setembro de 2009

ULTIMATO.

Senti que a tua voz disfarçada de inabalável, o teu silêncio vale mais que mil declarações perceberam que, o nosso medo da vida, o nosso tédio está desaparecendo, porque estamos em sincronia, apesar do eterno improvável, sinto que estão feliz, nossas almas se tocaram, mesmo longe, nossos corpos se sentiram. Sentimos o doce balanço das palavras e a minha sede de vida, tantas vezes, morna, esquentou. Abri-me para ti,confessei,falei, ri de mim mesma, ri da minha esperança. Cada casal, cada amor, tem que decidir aquilo que quer,apenas um jogo,tudo bem,mas tem um tempo para isto,esta louca e gostosa brincadeira,não segura uma relação,mas o lúdico é gostoso.Nós somos assim,gostamos de brincar de torturador,de sumir e aparecer,isto nos alimenta. Mas o momento de querer saber tudo, ou muito de ti,está chegando.Não posso te dar mais tempo da minha vida,brincando de adivinhar quem és.Preciso te dizer que adoro conversar na cama,que gosto de ficar “depois do amor até o amanhecer”. Meu lado tsunami, já conhece, mas sei aquilo que mais queres de mim, mas só terás o dia que falar. Não quero pouco, não quero migalhas, não quero amar um fantasma. Quero que me vejas na intimidade. Ah, intimidade é tudo de bom. Não só a sexual, mas, aquela em que andamos sós de meias Pela casa e, mesmo assim, somos musas. Somos ambos ébrios sempre a buscar, sentimos muito intensamente. ‘“É DIFÍCIL APRISIONAR QUEM TÊM ASAS.” Por isto, meu amor tem que começar, perdeu tempo, agora só esperança, não vale mais. ARRISCAS, se eu não tiver toda beleza do mundo, posso ter os olhos mais fascinantes que já vistes, o sorriso mais envolvente que conhecestes, um jeito meio ao contrário, de selvageria sexual, um novo inventado só para nós,pois quando penso em ti,me torno surreal. Sou capaz de pegar nossos sonhos, transformá-los em palavras e, depois, lentamente, na mais louca realidade. Pode ser um único dia, mas ele fará parte de nossas vidas para sempre. “““ “E, “algo que chamamos de difícil, improvável, ébrio, pode se tornar um” para sempre.” Podes me tirar do tormento, da incerteza, podes me libertar, mas preferes a escravidão, a minha, a tua, a nossa. Segues a brincar comigo, brincas de iludir, só não podes iludir a ti mesmo. 

TEXTO de Cris Poulain.

Registro de Visitas

 
© 2007 Template feito por Áurea R.C.